quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Eliminatórias 2011 - Unidos de Vila Isabel


Se no ano passado a disputa em Vila Isabel não teve tanta graça, já que o samba campeão foi praticamente escolhido na primeira apresentação, este ano as coisas não estão tão fáceis. E não é nem pelo fato de Martinho da Vila não participar, já que em contrapartida o campeoníssimo André Diniz voltou à competição. Há também o samba composto pelos filhos de integrantes da escola e componentes da escola mirim Herdeiros da Vila, que vem dando o que falar. No conjunto, a safra da escola está muito boa, com diversos sambas se destacando. Uma vitória para a Vila ter boas opções de samba já que o enredo inusitado, sobre o cabelo e suas manifestações culturais e históricas, não dava garantias de um bom desempenho dos compositores.
A Vila Isabel foi a última escola do grupo Especial a escolher seu enredo e iniciar suas eliminatórias. Entretanto adiantou-se bastante, eliminando sete sambas de uma vez só na primeira semana de cortes. A escola de Noel Rosa será a quinta a se apresentar do domingo de carnaval.

Danilo Garcia, Rafael Tinguinha, Caio Boquinha e Vivian Concellos são integrantes da escola de samba mirim da Vila Isabel, a Herdeiros da Vila. Caio é filho de Evandro Bocão e Rute Alves, vice-presidente e primeira porta-bandeira da escola, respectivamente. Rafael é filho de Tinga, o intérprete oficial da azul-e-branca. Apenas este fato já faria com que o samba recebesse maior atenção mas a obra em si é muito boa. Se destaca na melodia, valente e pra cima, com um refrão principal bastante explosivo e boas variações. A letra possui alguns trechos duvidosos como "é como estar num corte coletivo", mas como um todo é bem feita. Samba que pode dar trabalho para os compositores mais experientes.



Autores: Danilo Garcia, Rafael Tinguinha, Caio Boquinha e Vivian Concellos
Intérprete(s): Wantuir

DA ÍNDIA VEM A INSPIRAÇÃO
PARA EU TECER MEUS VERSOS
DAS MADEIXAS DE SHIVA, A CRIAÇÃO
A ORIGEM DO UNIVERSO
TRANÇANDO A MINHA POESIA
RECEBO A ENERGIA DOS FIOS DE SANSÃO
A FORÇA DA VILA É O CABELO
"NA CABEÇA UM GRANDE ENREDO"
NESSA NOITE DE ILUSÃO
AO DESFILAR ... ME SINTO MAIS VIVO
É COMO ESTAR ... NUM CORTE COLETIVO
RAPUNZEL ALCANÇOU ...
COM SUAS TRANÇAS UM GRANDE AMOR

CLEÓPATRA USAVA, REI SOL SE GABAVA
A CORTE FRANCESA REVERENCIAVA
SEGURE A PERUCA PRA ELA NÃO VOAR
QUE A SWINGUEIRA VAI TE ARREPIAR


EM MINAS OURO NA CABEÇA
BRILHANTE ESPERTEZA PELA LIBERDADE
NO RIO, CHEGARAM OS FRANCESES
TRAZENDO INTERESSE ... PELA VAIDADE
A VILA PASSEANDO PELOS FIOS DA HISTÓRIA
ENTRELAÇA MITOS E AS LENDAS DA MEMÓRIA
E VEM MOSTRAR
OS MAIS BONITOS PENTEADOS
DE QUALQUER RAÇA EM CADA COR
QUE LAMARTINE EXALTOU

MINHA PAIXÃO É FORTE O BASTANTE
NÃO PERCO O SORRISO EM NENHUM INSTANTE
VILA ISABEL, AMOR VERDADEIRO
ATÉ O ÚLTIMO FIO DE CABELO



O samba de Márcio Hilário, Guilherme Salgueiro, Rafael Zimmermann, Paulo Aprígio e Dalton Cunha é bastante interessante. A letra foge de alguns lugares comuns em que recaíram algumas outras obras e é muito bonita. A melodia é pra cima, bem empolgante e se destaca bastante na segunda parte. Desde o começo da estrofe vem bastante acelerada até ter uma quebrada no verso "seduzir, transformar, reluzir, revelar". Bastante original. Só acho que o verso ficou um pouco longo demais para uma melodia mais lenta. Talvez a utilização de apenas duas palavras fosse melhor. Mas sem dúvida um excelente samba que estará nas finais.



Autores: Márcio Hilário, Guilherme Salgueiro, Rafael Zimmermann, Paulo Aprígio e Dalton Cunha
Intérprete(s): Leandro Santos

Símbolo de inspiração
Marcando no rosto a passagem da história;
Figura o sol e o universo na sua criação.
Por Shiva, um rio flui em leveza;
Ao vento, feixes dourados
São chamas da beleza
Mística do corte, herança tribal
Na arte do rito, emana um sinal
De força, identidade e união
A ganância de Dalila
Derruba os pilares de Sansão

No alto da torre esperança e temor
Destrança enfim da princesa esse amor
E pela cidade a lenda se fez
Cavalga Godiva em sua nudez


O Egito se encanta com luxo e poder;
Na corte, os bailes a resplandecer
Perucas e adornos, real vaidade:
Tudo em busca da felicidade
Escravos escondem a libertação
No “ganho” das ruas, navalhas na mão;
Tesouras francesas requinte e esplendor,
Mistério e fascínio vem da Ouvidor...
Seduzir, Transformar, Reluzir, Revelar...
Na Vila, as nossas Vênus tem os seus segredos
Com as musas ideais de Lamartine
A minha escola solta seu cabelos

Vem desfilar fio por fio, entrelaçar
De azul e branco eternizar e assim cantar a alegria...
Fazendo a cabeça e o seu coração
As cores do meu pavilhão



O samba de Andre Diniz, Leonel, Prof. Wladimir, Arthur das Ferragens e Pinguim chamou a atenção desde o início da disputa. Até pelo fato de André Diniz, oito vezes campeão na escola, ser um dos compositores. André volta à compôr para a Vila depois de um ano afastado e está na briga por mais uma vitória. Excelente samba, de melodia mais dolente que os demais mas que também possui seus trechos explosivos, como o refrão principal. A letra também é muito boa, bastante poética e criativa. Samba com cara de avenida. O Carnaval de Avenida apóia este samba.



Autores: Andre Diniz, Leonel, Prof. Wladimir, Arthur das Ferragens e Pinguim
Intérprete(s): Wander Pires

RESPEITE A COROA EM MEU PAVILHÃO
A DESFILAR NA AVENIDA
CARREGA OS FIOS DE ISABEL, DA LIBERDADE
É MINHA VIDA, É A VILA !!!
O BRILHO, A RAIZ, A SEDUÇÃO
O UNIVERSO EM SUA FORMAÇÃO
NAS LONGAS MADEIXAS DE SHIVA
DOS RITOS AOS ASTROS
OS MITOS QUE ENLAÇAM
ANTIGAS TRADIÇÕES
FESTEJANDO NOVAS GERAÇÕES

SANSÃO, FORTE, SE APAIXONOU
O CORTE ENFIM REVELOU DALILA
TRANÇA A PAIXÃO, O NOBRE FIEL
ÀS LÁGRIMAS VIU RAPUNZEL MAIS LINDA


A FORÇA E O AMOR COBRIRAM O CORPO
VENCENDO AS RÉDEAS DA EXPLORAÇÃO
PERUCAS NO EGITO, PODER DIVINAL
NO LUXO DA FRANÇA, ADORNAM O REI SOL
AQUI, ENTRELAÇADO EM OURO
VI FLORIR A ALFORRIA, SONHOS COLORIR
EM TANTAS FORMAS BUSCAR PERFEIÇÃO
PARA OS POETAS A INSPIRAÇÃO, AFINAL...

CHARME E TOM SENSUAL
MOLDARAM A BELEZA DO MEU CARNAVAL


MODESTIA À PARTE, AMIGO, SOU DA VILA
QUEM É BAMBA NEM SEQUER VACILA
ENVOLVIDO ENTRE CABELOS, ME SINTO ARREPIAR
FEITIÇO REFLETINDO NO OLHAR

3 comentários:

  1. CADINHO DA ROCINHA,,, AGRADECEMOS A PARCERIA EM NOME DA COMUNIDADE,,7 de outubro de 2010 18:23

    SABADO TAMOS NA VILA APOIANDO O SAMBA DO ANDRE E LEONEL,, VALEW DARTAGNAN, E UM SAMBAO A CARA DA VILA,,, RESPEITE MINHA COROA E MEU PAVILHAO,,

    ResponderExcluir
  2. Cara tá faltando um samba que falta de resapeito com compositores....

    ResponderExcluir
  3. mau,

    a proposta do blog, desde o começo, foi de destacar apenas os três sambas que considerasse os melhores. Foi assim em todas as escolas. Acabou que os três destacados foram finalistas, junto ao samba da parceria de Pedrinho e cia. Porém a postagem já estava publicada desde o começo das eliminatórias e o esquema de que seriam apenas três sambas destacados também foi explicado.

    André Ramos, autor do blog Carnaval de Avenida

    ResponderExcluir